TI

Veja benefícios e contrapartidas de cada modelo tecnológico à disposição e descubra como integrar essas possibilidades em seu dia a dia

Nos últimos anos, grandes empresas têm se deparado com o desafio de entender como os avanços da TI podem ser aplicados em suas operações. A dúvida principal, nesse caso, é saber qual modelo escolher entre as formas “Tradicionais” e a Nuvem. A boa nova, contudo, é que você já não precisa necessariamente escolher um deles. Sabia?

A inovação dos Serviços

De forma geral, a Computação em Nuvem é o fornecimento de serviços de computação (servidores, data centers, sistemas de rede, software e análise) de forma flexível e externa, sem a exigência de se montar uma infraestrutura local. A ideia é que sua empresa possa, a partir de suas próprias demandas, contratar e pagar pelo consumo de dados, sem se preocupar em questões mais técnicas.

Foi com estes e outros argumentos que a Nuvem atraiu a atenção de grandes companhias, que queriam reduzir a complexidade de suas instalações, como uma opção mais flexível e econômica. Vale lembrar, que a perspectiva de não investir mais em novos componentes abre uma série de opções de redução de custos: que vão desde a depreciação dos sistemas instalados até a diminuição em gastos operacionais, como a de energia elétrica.

A vantagem dos Sistemas Tradicionais

Por outro lado, as aplicações em Nuvem tiveram de conviver durante muito tempo com a desconfiança sobre aspectos de segurança e desempenho. Em síntese, muitos decisores foram avessos a adoção do Cloud Computing por acreditarem que dados sigilosos poderiam não ter toda a proteção que teriam se armazenados “em casa”.

Além disso, é preciso lembrar de que as médias e grandes empresas, certamente, já contam com estruturas de TI instaladas (e que custaram caro para suas operações). Nesse cenário, não faria sentido se desfazer desse legado em nome de uma novidade ou de algo que, em tese, não teria nada compatível com o que já estava rodando.

TI Híbrida: unindo o melhor dos dois mundos

Ao contrário do que se acreditava antes, o fato é que a Nuvem e TI Tradicional não são excludentes entre si. Na verdade, hoje em dia, o desenvolvimento de novos serviços e produtos tem permitido que esses dois panoramas possam ser mesclados e integrados, formando uma saída mais efetiva para diferentes demandas de uma produção.

Dessa forma, recursos como o Microsoft Azure (que foi construído para a Nuvem), por exemplo, podem também ajudar na gestão de aplicações, suítes e bancos de dados locais, levando mobilidade para a gestão de componentes da estrutura legada. Outra possibilidade é combinar a configuração interna com a Nuvem para otimizar Backups ou tornar mais assertivo o trabalho em atividades que exigem maior mobilidade das informações.

Como unir a Nuvem e sua TI Tradicional?

Unir a flexibilidade da Nuvem com a robustez de suas aplicações ‘in house’ certamente impulsionará o poder de sua empresa. Para isso ocorrer de forma precisa, no entanto, é importante garantir que a integração entre a TI Tradicional e Baseada em Serviços seja coesa e eficaz.

Nesse cenário, ter consultorias capacitadas e também apostar em ferramentas customizadas às suas necessidades é vital. Mas não se preocupe se você ainda não sabe como chegar nesse estágio. Nos próximos posts, aqui no Blog da Nap IT, você verá como é possível tornar esse passo mais simples e prático!

Então, siga de olho no nosso Blog e ganhe novos diferenciais para seu dia a dia!