Gestão de ativos de rede na nuvem simplifica administração, dá mais flexibilidade aos profissionais e reduz custos, além de preparar as empresas para o futuro das redes corporativas. Essa é a função do Cisco Meraki

A nuvem já abriga aplicações, sistemas, infraestrutura de desenvolvimento e plataformas, entre muitos outros serviços de fundo tecnológico. A migração para a nuvem também é o futuro para as redes: é o que comprova o portfólio de soluções Cisco Meraki, cujo maior atrativo é a capacidade de administrar todos os equipamentos – roteadores, switches, access points, controladores Wi-Fi etc. – por meio de uma plataforma de gestão simplificada em cloud computing.

É o sonho de todo administrador ter um dashboard simples, porém completo, que dê visibilidade de toda a topologia da rede corporativa e que permita gerenciamento via internet. Isso tudo sem a necessidade de configurar “caixa por caixa”, ou seja, atuar de forma automatizada. Bem diferente do processo manual e tradicional das tecnologias atuais.

“A Meraki fez isso pela primeira vez na história das redes de computadores. A Cisco viu que isso era uma inovação tão grande que comprou a empresa”, conta Klaus Engelmann, Chief Product Office da Nap IT. A aquisição ocorreu em novembro de 2012, ao custo de US$ 1,2 bilhão. “Isso muda todo paradigma de gerenciamento, pois permite trabalhar por grupos de equipamentos simultaneamente e de qualquer lugar no mundo.”

Desde então as duas companhias têm trabalhado na ampliação do portfólio sob a marca Cisco Meraki, incluindo roteadores Wi-Fi, access points, switches, firewalls e até câmeras de segurança. Todos os equipamentos se conectam ao dashboard pela internet e são gerenciados através da nuvem.

Empresas enxutas, que precisam de uma operação ágil e distribuída, mas ao mesmo tempo não podem prescindir de visibilidade de rede sem gastar com softwares de monitoramento e muitos administradores de rede, vão encontrar muito valor no portfólio Meraki. Os produtos servem bem às pequenas, médias e grandes.

“Dá para dizer que todas as arquiteturas e tecnologias de rede vão para a nuvem. É minha visão pessoal: quem compra Meraki está antecipando o futuro”, sinaliza Engelmann.

Case: Alliance One seleciona a Nap IT para implementar Cisco Meraki


Alliance One - Cisco Meraki

Meraki SD-WAN: vantagens

Redes de longa distância também podem ser gerenciadas por software na nuvem. Com equipamentos de borda do portfólio Cisco Meraki, é possível gerenciar uma SD-WAN (do inglês Software-Defined Wide Area Network) cujos equipamentos estão distribuídos em diferentes sites de uma grande organização.

Assim uma empresa de porte nacional tem, em uma tela, visibilidade centralizada de todo os equipamentos de rede em cada localidade. “Tudo isso não demora dois minutos, ou seja, o acesso e o gerenciamento de todo parque de produtos são feitos por meio de um portal intuitivo, com extrema facilidade”, explica o CPO da Nap IT. “O custo de operação cai e há economia na entrega do projeto.”

Com essas redes, a empresa não depende exclusivamente de conexões dedicadas do tipo MPLS (do inglês Multiprotocol Label Switching) para trafegar dados corporativos entre filiais – são conexões oferecidas a custos muito mais elevados que serviços de banda larga comuns. Com SD-WAN é possível criptografar e otimizar esse tráfego em redes comuns, reduzindo custos.

Uma solução de SD-WAN da Cisco Meraki opera como soluções tradicionais, mas com maior facilidade de implementação e operação graças à nuvem, sem contar a entrega da visibilidade.

“Tudo que está no dashboard é muito bem organizado. Graças a essa facilidade a escalabilidade também é maior”, ressalta.

Recursos nativos no Cisco Meraki

Na plataforma em nuvem da Cisco Meraki o monitoramento de rede é nativo, dispensando a compra de sistemas de terceiros – o que é comumente necessário para soluções tradicionais de SD-WAN. O gerenciamento e registro de alterações também é nativo e sem custos adicionais. Assim, o administrador visualiza qualquer mudança na rede, em detalhes.

Além disso, todo acesso remoto ao dashboard é feito via web e de forma segura, sem necessidade de aquisição de uma VPN ou outros softwares de acesso remoto. A topologia da rede também é nativa e sem custos – o que permite visualizar um mapa da rede automaticamente criado e atualizado em tempo real. Assim a descoberta de problemas (troubleshooting) pode ser feita pelo próprio dashboard.

A Nap IT, enquanto parceiro certificado da Cisco, é capacitada para implantar todo o portfólio Meraki. Isso significa projetos que incluam firewalls, switches, APs, câmeras de monitoramento e serviços. “Meraki é com certeza uma prioridade, dada sua facilidade, escalabilidade e fácil operação”, diz Engelmann.

Conheça as linhas de serviços da Nap IT e tire suas dúvidas com nossos especialistas!

Fale com quem é parceiro certificado pela Cisco!