Cases de Sucesso 2018-02-14T11:45:05+00:00

A Nap IT é a melhor opção para Rede de Alta Performance e Tuning de Rede

Telefonia celular: Site Survey aumenta
alcance da rede GSM e 3G


Abertura

Serviços de Site Survey identifica falhas de telefonia celular causadas por transmissão
de sinal insuficiente, e aplica diagnóstico para melhorar comunicação corporativa.

Cenário

Para enfrentar problemas com falhas de sinal de telefonia celular, melhorar a
comunicação e garantir a mobilidade de seus colaboradores, uma indústria do
segmento de tabaco de atuação mundial, investiu em consultoria e novas tecnologias.
As falhas ocorriam nos prédios onde se localizam as áreas administrativas e centro de
distribuição, na cidade de São Paulo.
A empresa contou com a consultoria da Nap IT para chegar ao diagnóstico a ser
aplicado para atingir aumento de performance das tecnologias.

Exemplo de lista

  • Suspendisse easa
  • Lectus tempus
  • Feugiat enim in
  • Lacinia augue

Estratégia

Por se tratar de uma rede sem fio, a Nap IT identificou as causas das falhas por meio do
serviço Site Survey, método que avalia a capacidade de transmissão de dados que a
rede deve suportar e a qualidade de sinal necessária para o perfeito funcionamento das
operações. Diante do cenário, pelo Site Survey foram realizados testes específicos de
sinal GSM 3G, a fim de encontrar os pontos de falhas e as soluções mais adequadas.
Os testes demonstraram que as torres de telefonia celular das operadoras ofereciam
transmissão de sinal insuficiente para atender ao interior dos prédios. Essas torres
deveriam cobrir dois prédios, um de cinco andares, onde está o setor administrativo e o
outro de três andares mais o subsolo, onde fica o centro de distribuição.
No levantamento realizado pela Nap IT, durante o Site Survey de telefonia, foram
identificados níveis de sinal variando entre -85 a -90dBm, sendo que o limite para uma
boa utilização de sinal é de até -80dBm. Ainda foram identificadas variações de
frequências de sinais de diversas Estações Rádio Base (ERBs), fazendo com que os
aparelhos celulares alterassem a todo momento a recepção para buscar o melhor sinal,
causando as quedas constantes.
O diagnóstico do Site Survey apontou para a necessidade do uso de repetidores de
sinal celular, que funcionam por meio de uma antena externa direcionada para a ERB
da operadora de celular. Os repetidores capturam e amplificam o sinal de celular
externo, levando-o pelas antenas internas instaladas nos prédios. Foram utilizados
dois repetidores de sinal em cada prédio, sendo um de 800Mhz e outro de 2100Mhz,
além de 22 antenas internas, interligadas por cabos coaxiais.

Resultados

A solução reforçou o sinal em áreas de cobertura fraca, ampliando o desempenho da
rede sem fio e o acesso aos serviços de voz e dados. Essa integração melhorou a
mobilidade e processos para os colaboradores receberem e-mails e ligações nos seus
celulares, em qualquer área das unidades, até mesmo no refeitório onde antes não era
possível.
Com a implantação dos repetidores de sinal indicados pelo Site Survey e a distribuição
das antenas internas houve um ganho aproximado de 20dBm. Os testes realizados
indicaram que após a instalação, os prédios passaram a receber sinais em torno de
60dBm, enquanto o repetidor de sinal celular evita a alternância de frequências, o que
torna o sinal mais estável.

Indústria integra sistemas WMS e eleva sua excelência logística

Abertura

Projeto Warehouse Infrastructure Setup (WISE) viabilizou integração de Sistema deGerenciamento de Armazém (Warehouse Management System – WMS), que foi integrado para gerar excelência em processos logísticos.

Cenário

Com a expectativa de atuar com processos logísticos mais enxutos, com operações padronizadas, mais eficientes e econômicas, uma holding especializada na comercialização de tabaco investiu em um programa, denominado TaO, que permitiria a adoção do Sistema de Gerenciamento de Armazém (Warehouse Management System – WMS).

A implantação do TaO contou com um investimento aproximado de R$ 6,5 milhões, e teve como finalidade a otimização da gestão dos processos por meio de uma plataforma SAP única, para atender a empresa globalmente.

Estratégia

Para viabilizar esse programa, a Nap IT foi responsável pela preparação da infraestrutura do ambiente, fase denominada Warehouse Infrastructure Setup (WISE), e a implementação do Sistema de Gerenciamento de Armazém (Warehouse Management System – WMS), que agrega tecnologias como cabeamento estruturado, Access Points e Switches e configurações.

Resultados

Um dos principais pontos de ganho de eficiência do projeto é a definição de um modelo baseado em linha de produção. Dentro desse conceito, os equipamentos estão concentrados na fábrica instalada no interior do Rio Grande do Sul, local que também serve de hub para as demais plantas. Ali os processos são recebidos, configurados e despachados, melhorando a logística e mitigando riscos técnicos.

Entre os benefícios que essas tecnologias trazem ao programa TaO está a total aderência da infraestrutura de redes ao Sistema de Gerenciamento de Armazém (WMS), oferecendo maior controle sobre a movimentação dos produtos, evitando perdas e simplificando processos.

Este novo ambiente garante acesso em tempo real ao sistema, por meio de leitores de código de barras, redução do tempo para execução das movimentações de materiais, e aumento de acuracidade em todo processo logístico. Com estes investimentos, a companhia eleva sua excelência logística e passa a ter uma operação ainda mais estruturada e preparada para novos desafios de negócio.

Multinacional realiza treinamento externo com acesso remoto à rede corporativa

Cenário

Uma grande empresa do segmento do tabaco, anualmente, reúne seus colaboradores em uma convenção para apresentar e debater estratégias da corporação. Em uma de suas recentes edições, apesar de ter realizado o evento em um hotel, no Rio de Janeiro, possibilitou que todos os executivos presentes acessassem a rede corporativa como se estivessem em seus escritórios.

A convenção foi organizada em 13 salas do hotel, distribuídas em três andares e um auditório. O desafio era oferecer acesso à rede corporativa da companhia de forma transparente e segura, o que exigiu que a integração dos sistemas necessários fosse segregada da rede do hotel.

Estratégia

A Nap IT atuou na integração desse projeto, que foi planejado junto a equipe de eventos contratada, a área interna da empresa responsável pelo evento e a área de informática do hotel. Para chegar ao grau de acessibilidade que o evento exigia, a Nap IT adotou a solução Extended, da sua parceira Cisco, visto que a tecnologia oferece facilidade de integração entre dois ambientes. Entre os diferenciais da tecnologia está o fato dela não necessitar clientes VPN ou rede remota para conectar os usuários, tampouco programas adicionais nos computadores dos executivos.

O projeto foi integrado por profissionais certificados pela Cisco, que configuraram parte da solução no escritório da companhia, e instalaram as extensões em cada sala do hotel. E ainda, para garantir o nível de controle, foram contratados um link dedicado e um firewall como recurso adicional de segurança da rede. No dia da convenção, a Nap IT deu suporte ao evento, acompanhando e monitorando o ambiente.

Resultados

A integração da solução Extended Cisco ofereceu alto nível de qualidade e estabilidade da rede ao evento, além de mobilidade para os executivos utilizarem iPad para fazerem perguntas ao palestrante, no auditório.

Esses fatores proporcionaram uma infraestrutura segura e transparente aos participantes. A arquitetura entregue permitiu que a equipe de TI se sentisse confortável devido ao nível de segurança fornecido pela solução.

Projeto de Comunicação Unificada eleva nível de comunicação da Souza Cruz mundialmente

Cenário

Para integrar soluções de Comunicação Unificada mais modernas dentro de um projeto global denominado Be Connected, a Souza Cruz precisou avaliar a capacidade de seus sistemas de telefonia e do seu ambiente tecnológico. Na matriz, localizada no Rio de Janeiro, os sistemas de telefonia eram híbridos, sendo 70% analógico e 30% voz sobre IP (VOIP), estavam obsoletos e sem suporte para manutenção. O cenário favorecia os altos custos de telefonia, principalmente nas ligações internacionais, que representavam até 30% do valor dos gastos.

A análise sobre o impacto desse modelo de sistema de telefonia foi realizada pela Nap IT, por meio da aplicação do Assessment no ambiente tecnológico de 11 sites da empresa, além da matriz. Durante um período de quatro meses, o Assessment constatou que a Souza Cruz precisaria fazer um update da tecnologia, substituindo os sistemas analógicos por VOIP.

Estratégia

A empresa contou com a melhoria da infraestrutura de rede como base para integrar as novas tecnologias, como a solução de Gerenciamento de Comunicação Unificada versão 10.0, da Cisco, que atende as necessidades de escala e dos padrões da Souza Cruz. Pelo Assessment, 11 sites receberiam a solução para Comunicação Unificada, e seriam responsáveis por distribuir para mais 16 sites pequenos. O VoIP permitiu criar uma malha de telefonia própria, uma espécie de backbone para suprir as localidades menores.

A versão 10.0 do Call Manager tem como diferencial a oferta de um canal privado e seguro entre os dispositivos de telefonia móvel dos colaboradores – como Android, iPad e iPhone, entre outros – e a infraestrutura de Comunicação Unificada da Souza Cruz, que poderão ter seu ramal direcionado para seu smartphone particular. As tecnologias contemplam ainda a disponibilização dos serviços de Voice Mail, Instant Messaging, Compartilhamento de Tela (via softphone), Vídeo Conferência (via soft e hardphone) pela rede local e pela internet (SIP), entre outras funcionalidades que facilitam a comunicação de voz e vídeo.

Dentre os desafios do projeto, no escritório da matriz, o principal foi o dimensionamento de linhas analógicas, visto que foi necessário manter algumas para atender equipamentos de fax e ramais de serviços, como código de portas e sistemas de alarme. Foi feita uma estimativa do número de linhas analógicas para suportar esses casos.

Durante a integração, a Nap IT impôs algumas premissas para gerenciar o projeto em etapas que garantiram implementação silenciosa, sem impacto e ruído. Com isso, outro desafio foi a adaptação dos funcionários para as novas tecnologias. A Nap IT atuou por meio do Change Management, pelo qual foi criado um projeto piloto que testou as funcionalidades das tecnologias em um grupo formado por 30 profissionais da área de TI da matriz. Houve a demonstração básica da tecnologia e a partir do feedback dos participantes, a Nap IT montou o plano de implementação para atingir os demais usuários.

Resultados

Na primeira fase do Be Connected, a empresa beneficiou mais de 700 usuários de sua matriz, no Rio de Janeiro (RJ), da filial de Santa Cruz do Sul (RS) e do Centro Integrado de Distribuição (CID), de Porto Alegre (RS). Na segunda fase, integrou mais três localidades, iniciando pela implantação do site PC Américas, que atua com pesquisa para a região da América, por meio de 300 funcionários.

A empresa passou a atuar com soluções de telefonia de última geração para garantir alta performance nos processos de comunicação de quase três mil funcionários e mobilidade aos executivos que atuam nos sites espalhados pelo Brasil, de forma segura e barata. Ainda contam com funções como viva voz, agenda, histórico de chamadas, mensagem de voz, e vídeo conferência usando dispositivos móveis.

A empresa prevê o melhor retorno do investimento nas ligações internacionais, já que a tecnologia permite custo zero e conta com o sistema de rota de menor custo, que transforma ligação DDD em custo de ligação local.

O projeto trouxe um diferencial na comunicação e no engajamento com os envolvidos, onde um upgrade técnico, focado em economia de serviço, foi transformado em uma iniciativa de atualização tecnológica de alto valor agregado para o colaborador. Com a implementação do Be Connected, o Brasil pode se tornar um hub mundial de telefonia da Souza Cruz, pois vai servir de modelo para os demais países por ter a tecnologia mais moderna em comunicação unificada. A ideia é que somente um fornecedor gerencia essa área, a fim de potencializar a redução de custo e a complexidade da tecnologias.

Projeto de segmentação de rede amplia performance e segurança de dados

Abertura

A segmentação de rede considerou conectar cada equipamento de linhas de serviços às suas redes específicas. Integração evita interferência entre dados,amplia performance e segurança.

Cenário

Nas rotinas de trabalho da e-Sales, empresa especializada em integração e comunicação de processos intraempresariais, a organização da rede faz toda a diferença na hora de direcionar dados do cliente para a linha de serviços correta. Foi exatamente para eliminar ruídos entre as linhas de serviços, evitando cruzar dados que não interessam para outros setores, que a empresa investiu na segmentação de seu ambiente de rede.

O objetivo também era elevar o nível de segurança dos dados, fazendo com que cada departamento atuasse exclusivamente nos documentos que competiam à sua área. E, em caso de incidentes, a segmentação ajudaria ainda a identificar problemas na rede ao focar somente no ambiente em que há a ocorrência.

Estratégias

Para executar esse projeto, o primeiro desafio da Nap IT foi apontar qual segmentação deveria ser aplicada para atingir a melhoria da performance da rede. A estratégia foi segmentar uma rede para clientes no Data Center, de acordo com a linha de serviços utilizada.

A Nap IT atuou com sua equipe de especialistas em redes na definição das melhores práticas em TI para chegar à segmentação mais adequada, assim como na configuração dos sistemas, geração de documentos e acompanhamento do pós-implantação, por período determinado.

Foram realizadas as implementações de soluções legadas da e-Sales aos Switches Dell Networking N4000 e configuração de rede VLANs. Para suportar os dados segmentados, houve ainda a criação de uma rede de servidores, redes de Zona Desmilitarizada (DMZ) e redes de conectividade. Foram integradas cinco VLANs em dois roteadores; uma rede backbone; e mais duas redes para servidores distintos.

Resultados

Ao conectar cada equipamento em sua rede específica, a segmentação possibilita que departamentos distintos conversem entre si, sem que dados sejam tramitados por outros setores. Além disso, em caso de incidentes ou falhas em algum dos ambientes, as demais áreas não são impactadas. A interferência diminuiu porque equipamentos como impressoras, firewalls, roteadores, switches, servidores, storage também estão conectados em redes específicas.

Para ampliar a segurança, o projeto contou com configurações recomendadas pelas ISOs e normas de controle de rede e Internet. A alta performance impactou diretamente no funcionamento dos sistemas e na segurança da rede da e-Sales. Na prática, a segmentação da rede permitiu a organização de documentos por departamento, facilitando a identificação de problemas de forma estruturada.

Arezzo otimiza processos logísticos nos Centros de Distribuição pela aplicação de Site Survey Wi-FI

Cenário

No centro de distribuição da Arezzo S.A., na cidade de Campo Bom (RS), todo processo logístico para cadastro, controle e expedição de mercadorias é suportado por coletores de dados móveis, operados via redes sem fio. A função desses equipamentos é oferecer mobilidade e agilidade às operações logísticas, porém, as constantes falhas de sinal da rede sem fio causavam perdas de conexão com os equipamentos, resultando em baixa produtividade, atraso no recebimento e envio de mercadorias e, principalmente, grande insatisfação dos usuários.

Para sanar os impactos sobre as operações logísticas e TI, a Arezzo precisava tomar medidas que reduzissem essas falhas de conexão, minimizando reclamações apresentadas à gerência de TI da empresa.

Estratégia

Após ser acionada pela Arezzo, a Nap IT executou a método de análise e diagnóstico aplicado a redes sem fio – Site Survey Wi-FI – que, atrelado à experiência dos consultores, propôs soluções precisas a serem aplicadas na infraestrutura da Arezzo. Com o Site Survey Wi-FI, a Nap IT gerou um plano de ação para eliminar erros e riscos causados pela instalação inadequada das tecnologias.

Para chegar a tal diagnóstico, o time especialista da Nap IT apurou as principais queixas dos usuários, chegando ao diagnóstico de que a controladora de rede sem fio não havia sido configurada, e isso fazia com que os Access Points (APs) não funcionassem de forma correta, além disso, o Firmware estava desatualizado.

Entre as causas das falhas foram identificados ainda pontos com variação de sinal e fora do padrão; falhas de roaming entre as antenas (não havia cobertura de sinal entre as diferentes antenas); e por conta de falha de configuração, foram identificadas outras falhas nos APs por canais saturados; além da necessidade de uma cobertura de sinal maior e melhor.

Com o Site Survey Wi-FI, foi possível identificar problemas de performance na cobertura Wi-Fi porque é um procedimento eficaz no mapeamento das particularidades de cada ambiente. Essa análise oferece apoio ao dimensionamento dos recursos necessários e reutilização dos existentes, e à localização física dos dispositivos (Access Point e Antenas) dentro de uma determinada localidade.

Em geral, o Site Survey Wi-FI traz uma linha de condução dos processos que visam dimensionar adequadamente o local para a instalação dos equipamentos e cabos em redes estruturadas ou de pontos de acesso nas redes wireless. O que permite que todos os equipamentos, no caso da Arezzo os coletores de dados, possam ter qualidade nas conexões e obtenham total acesso às aplicações de controle de estoque.

Site Survey Wi-FI da Nap IT permite identificar rapidamente os problemas enfrentados pelos usuários finais e detecta de forma automática ameaças de segurança e outras vulnerabilidades da rede sem fio. E ainda, os gerentes de TI podem acessar os diagnósticos de dezenas de problemas de desempenho wireless comuns, inclusive os de taxa de transferência, de conectividade, de conflitos de dispositivo e de sinais de múltiplas vias.

Resultados

Ao final da aplicação do Site Survey Wi-FI, a Nap IT entregou a Arezzo um diagnóstico completo sobre a situação do ambiente e com uma lista de ações que deveriam ser tomadas para sanar as falhas. Esse resultado foi apresentado em um relatório que apontou a topologia de infraestrutura física ou lógica. Em seguida, foi feito um planejamento adequado às necessidades da Arezzo, com precisão de indicativos sobre melhores locais para a instalação dos pontos de rede.

O relatório foi repassado à empresa responsável pela implementação da rede e manutenção dos coletores de dados e, após a realização do plano de ação proposto pela Nap IT, o centro de distribuição da Arezzo ficou funcional, de acordo com o escopo inicial do projeto.

Souza Cruz adotada solução WLAN Controller, da Cisco, para melhor distribuição de Access Points

A nova configuração dos sistemas tecnológicos da Souza Cruz, empresa líder no mercado nacional de tabaco, trouxe mais agilidade e uma economia que pode chegar a R$ 1,4 milhão ao longo de cinco anos. A solução foi encontrada por meio de uma análise do ambiente realizada pela Nap IT Network Solutions, empresa especializada em redes corporativas e integração de soluções em TI. Diante do diagnóstico, pretendia-se potencializar os acessos aos sistemas por meio do balanceamento de rede, ampliando o desempenho das tecnologias instaladas com a implantação do Cisco ASA.

Dentro do cenário apresentado na Souza Cruz, o projeto visava sanar momentos de lentidão relacionados aos acessos dos sistemas internos e externos, eliminando os impactos nas áreas de vendas, centros de distribuição e faturamento das mais de 20 unidades de negócios da empresa espalhadas pelo Brasil. A Nap IT estudou os incidentes, sistemas impactados e as tecnologias envolvidas de cada localidade e extraiu relatórios de desempenho da rede e consumo de banda. Também foi analisado o número de horas extras realizadas pelos funcionários para cumprir tarefas após serem afetados por falhas de infraestrutura.

Todo projeto foi desenhado e implantado em cinco meses – de abril a dezembro de 2013, e teve como estratégia a integração do dispositivo de rede Firewall, Cisco ASA, como responsável pelo balanceamento de rede para melhorar a velocidade de acesso nos sistemas de e-mail, na Internet local e nos sistemas de faturamento, além de atuar na prevenção a ataques em aplicativos, ao sistema operacional, compartilhamento de arquivos, sistemas de mensagens instantâneas, entre outros. O projeto ainda contou com links de rede Internet Asymmetric Digital Subscriber Line (ADSL), para transmitirem as aplicações multimídias (voz, dados e vídeo) de forma mais econômica que uma rede Multiprotocol Label Switching (MPLS).

Segundo Rodrigo Alabarce, diretor de Serviços da Nap IT, ao configurar as soluções indicadas pela consultoria, a Souza Cruz pôde diminuir custos em novos sistemas de segurança e gerenciamento e com a perda de produtividade dos colaboradores, garantindo o acesso remoto à rede sem a preocupação com ameaças. “As integrações como o link para redundância de sistemas, trouxeram benefícios como a garantia da continuidade dos processos. E com o Firewall Cisco ASA devidamente configurado, a empresa passou a detectar quedas de links e a direcionar todo o tráfego para o link que está atuando como uma contingência de forma automática”, esclarece Alabarce.

De acordo com o gerente de IT da Souza Cruz, Matheus Ferreira, o balanceamento de rede permitiu maior fluxo de dados nas trocas de arquivos e acesso aos sistemas. “A melhora foi nítida. Sanamos uma necessidade recorrente relacionada às lentidões de sistema, principalmente, de faturamento, que impactavam a companhia. O atendimento da Nap IT foi muito planejado, com uma parada mínima da rede para a execução do trabalho. Estamos caminhando para um mundo de convergência, no qual teremos voz, vídeo e dados em uma única estrutura”, enfatiza.

O Cisco ASA também integra a detecção avançada de violação e remediação em um único dispositivo, simplificando a arquitetura de segurança de uma organização e reduzindo o impacto na rede, com menos dispositivos de segurança para gerenciamento e implantação. “As organizações precisam ser capazes de implementar controles dinâmicos para gerenciar o ritmo da mudança em seus ambientes e resolver os incidentes de segurança. O Cisco ASA capacita os clientes a estender sua proteção por toda a rede, do data center ao endpoint, com agilidade para identificar, compreender e prevenir ameaças avançadas em tempo real e retrospectivamente”, afirma Ghassan Dreibi, gerente de desenvolvimento de negócios de segurança da Cisco para América Latina.

Dentro do projeto de balanceamento de rede, as metas de desempenho de velocidade foram ultrapassadas, sendo que as novas integrações geraram melhorias de 50% na velocidade de acesso e utilização nos sistemas de e-mail corporativos, 80% na Internet local, e de 30% nos sistemas de faturamento. Além disso, a empresa considerou ter economizado com um upgrade do link MPLS, trazendo benefícios aos processos pelo fato de os sistemas críticos não trafegarem na mesma rede que os sistemas não-críticos, ou seja, os dados não disputam e não concorrem por espaço na rede.

“Ficamos com os links de comunicação otimizados, tanto para sistemas internos quanto externos. Sem contar com a redução de custo por não termos que realizar o upgrade dos links MPLS. Nossos sistemas são integrados por meio de uma nuvem privada, ou seja, tudo que converge para os Data Centers acaba obrigatoriamente passando por links. Esses fatores demonstram que atingimos um nível avançado de performance”, finaliza Ferreira.

Sobre a Nap IT

A Nap IT – Network Solutions é uma empresa brasileira especializada em consultoria de redes corporativas e integração de soluções em TI. Fundada em 2011, deu início a sua operação atuando dentro de um novo conceito, o Tuning de Rede, pelo qual a customização torna as tecnologias aptas a operarem em alta disponibilidade e com o máximo de performance disponível. A aplicação do conceito é realizada pela análise e configuração customizada dos equipamentos, para que a rede atinja seu potencial máximo, com alta performance e elevados níveis de estabilidade e segurança.

Na área de integração, associa qualidade e agilidade na prestação de serviços a tecnologias de ponta. A Nap IT ainda fortalece seu diferencial de qualidade pelo plano de certificações técnicas ministrado em seus consultores na linha das soluções Cisco. Com um portfólio completo de serviços, a Nap IT oferece ainda outsourcing, cabeamento estruturado, monitoramento de infraestrutura, certificações e venda. E nas soluções específicas para desempenho de rede, entrega gerenciamento de projetos e análise de rede; otimização, implementação e segurança de rede; e gestão de telefonia. Mais informações, acesse o site www.napit.com.br