Revisão da arquitetura e ajuste nas configurações de rede feitas pela Nap IT permitem enormes ganhos de desempenho e aumentam a produtividade dos negócios. Saiba mais sobre o tuning de rede

Muitas vezes o gestor de redes de uma companhia se depara com problemas de desempenho, mesmo tendo investido ao longo do tempo nos melhores equipamentos e na melhor banda larga disponível. Instabilidade e quedas constantes, entre outros problemas, afetam as aplicações e reduzem a produtividade. Mas o que afinal pode estar errado? Será preciso investir ainda mais?

A resposta certamente é “não”, já que muitas vezes os equipamentos podem estar subutilizados ou configurados erroneamente. O Tuning de Rede da Nap IT é capaz de detectar estes problemas ao diagnosticar e “calibrar” a rede corporativa, dispensando novos investimentos, preservando um bom legado e aliviando o orçamento de TI.

Muito embora boa parte dos players do mercado vá recomendar a troca de componentes da rede, a Nap IT, especialista em redes, tem uma abordagem diferente. “Não queremos ser o integrador que só quer empurrar equipamentos [para o cliente], o que é comum no mercado. Queremos merecer a confiança”, diz Marcelo Veriato Lima , Engenheiro de Data Center da Nap IT.

O objetivo do Tuning de Rede é promover um trabalho de revisão de toda a arquitetura, identificando problemas e evitando a substituição desnecessária de equipamentos. Isso permite dar uma vida nova à rede ao aumentar (e muito) o desempenho – o incremento obtido é, em média, de 50%, mas pode chegar a muito mais.

Outras companhias sofrem com problemas de desempenho de rede ao se esquecerem da coerência necessária, ou seja, novos equipamentos vão “subindo” de forma desordenada e sem considerar a arquitetura inicial. Sem a visibilidade de todo ambiente começam a ocorrer falhas que inicialmente são toleradas, mas que se tornam uma bola de neve.

Mas como o Tuning de Rede funciona?

Tudo começa com a aplicação do Assessment, um “raio-x do ambiente que identifica pontos de falha, equipamentos obsoletos e pontos de gargalo, determinando onde está a sobrecarga na rede”, explica Veriato.

O ponto fundamental é ter a visão total da estrutura. E não só da rede: segurança, aplicações, storage, banco de dados, sistemas operacionais, entre outros elementos do data center e de locais remotos, como escritórios e unidades. Com esse desenho completo da infraestrutura é possível identificar os pontos de falha e melhoria para a rede.

“Baseado nestas informações realizamos o workshop de design”, diz o especialista. “Propomos um draft de uma arquitetura de referência, e esse rascunho tentamos casar com a das aplicações. A infraestrutura é o alicerce para a aderência.”

Veriato cita como exemplo um ambiente de três camadas, em que apenas uma delas está sobrecarregada. Para não ter que aumentar o recurso de toda aplicação, só aquela camada recebe melhorias. O trabalho é sempre feito “a quatro mãos” com o cliente, afinal as considerações dele são fundamentais para entender as necessidades do negócio.

Resultados

As melhorias de infraestrutura sugeridos pelo Assessment às vezes exigem investimentos como troca de equipamentos, mas a Nap IT prioriza o trabalho na arquitetura. Ainda considera os planos futuros da companhia: para onde a organização quer ir, quanto pretende crescer no próximo ano? Será que a infraestrutura de rede atual vai aguentar?

Como resultado do Tuning de Rede, a rede fica mais estável, mais rápida, as aplicações rodam melhor e a segurança aumenta – afinal uma arquitetura bem alinhada reduz brechas e falhas, blindando a infraestrutura.

“Como esse trabalho envolve tudo, não só rede, mas toda infraestrutura, os ganhos são muitos. O troubleshooting fica muito mais fácil, e o tempo de resposta é muito mais rápido”, finaliza o engenheiro.

Ficou interessado sobre as aplicações do Tuning de Rede? Saiba mais sobre essa aplicação que pode trazer grandes resultados para sua empresa a custos competitivos. Confira!