Seu ambiente de rede está com lentidão? Saiba qual a melhor hora de trocar equipamentos

Problemas de performance exigem uma avaliação detalhada do ambiente de rede – um Assessment. Esse laudo técnico vai apontar a melhor decisão a ser tomada

Quando a infraestrutura de rede de sua empresa apresenta problemas de performance, é normal que sua equipe de TI fique em dúvida entre fazer manutenção ou trocar os equipamentos, principalmente quando ela tem em mente empregar o investimento com a melhor relação custo-benefício.

Mas, trocar ou fazer manutenção a partir de novas configurações nos equipamentos de rede vai depender muito das condições das tecnologias avaliadas e dos objetivos da sua empresa. Para chegar a uma conclusão, o primeiro passo a ser dado é a realização de um Assessment de rede para avaliar se o atual ambiente suporta as novas demandas tecnológicas.

Suporte ao crescimento

Em fase de crescimento, as empresas buscam implementar novas tecnologias – como Telefonia IP e Redes Wireless, sem perda de performance. Nesse contexto, somente com uma análise técnica sobre quais tecnologias quer integrar ao seu ambiente de rede é possível saber se os equipamentos já instalados suportam tais integrações e configuração.

Caso permitam, a configuração deve ser feita com total controle para o aumento da performance. Muitas vezes, as guidelines dos próprios fabricantes mostram que o equipamento está apto a receber novas tecnologias. Aqui, o ponto crítico está na correta configuração, com o cruzamento das diretrizes apresentadas pelo fabricante, assim como das atualizações de softwares.

Na troca, como encontrar o melhor equipamento?

Cada equipamento de rede tem sua capacidade de performance e de expansão. E, em um ambiente de rede existem tecnologias de diferentes fabricantes. Para atender demandas específicas, além de entender como essas tecnologias vão se integrar, ainda é necessário avaliar o custo-benefício que elas trazem.

Têm situações em que a empresa contrata serviços de uma consultoria, que sugere a troca de algumas peças e novas configurações a fim de dar uma sobrevida aos equipamentos de rede. Mas, quando o fator é custo benefício, é preciso ir além e considerar que tipo de transação e processos a empresa realiza. Se o equipamento precisa suportar transações críticas, talvez não valha a pena apostar em novas configurações, é preciso partir para a troca.

O benefício também pode ser avaliado naquelas empresas que atuam com tecnologias de rede de ponta, mas seus processos podem ser suportados por equipamento de linha mais simples, que apesar de oferecer menos funções, atende perfeitamente às regras de negócios da companhia.

Essa visão é clara quando seu ambiente de rede está sempre sendo administrado, por meio de laudos técnicos atualizados que mapeiam a rede de tal forma que demonstram a compatibilidade entre tecnologias de diferentes fabricantes, assim como a capacidade dos equipamentos em relação as necessidades da empresa, entre muitas outras questões.

Rodrigo Alabarce

Wireless corporativo

 

Leia também: Extraindo o melhor do Assessment de Rede